Imagem: redes sociais

Opinião

Artigo: Empoderando mulheres negras empreendedoras no Brasil

O Fundo Agbara busca ser um pilar robusto na geração de renda, educação qualificada, e empoderamento feminino e racial, além de promover a equidade de gênero e racial

No coração do Brasil, o Fundo Agbara se destaca como a primeira organização do país focada integralmente na potencialização e suporte a mulheres negras empreendedoras. Estrategicamente situado na Região Metropolitana de Campinas, esse fundo, com uma liderança 100% feminina e negra, não só desafia mas também remodela o cenário habitual de negócios e empreendimentos no Brasil.

Não é apenas uma organização, mas uma revolução liderada por nove mulheres negras. O Fundo Agbara busca ser um pilar robusto na geração de renda, educação qualificada, e empoderamento feminino e racial, além de promover a equidade de gênero e racial. Seus esforços estão focados em pilares essenciais para o desenvolvimento socioeconômico e sustentável, incluindo a erradicação da pobreza, promoção do trabalho decente, e impulsionamento do crescimento econômico, entre outros.

A origem do fundo, conforme compartilhado por Aline Odara, uma das fundadoras, é tão humilde quanto inspiradora. A necessidade de uma amiga tornou-se a semente para um movimento que cresceria para impactar positivamente a vida de 2.500 mulheres negras em todo o país, fornecendo não apenas recursos financeiros, mas também programas abrangentes que envolvem capacitação, financiamento e mentoria.

Com um apoio de uma rede de mais de 270 pessoas, o Fundo Agbara apresenta números impactantes: mais de 150 atendimentos realizados e mais de 100 empreendedoras inscritas em seus programas, evidenciando um impacto tangível e significativo na comunidade.

Em sua mais recente iniciativa, o “Programa Avança, Preta 3!”, o fundo visa investir até R$ 5 mil em projetos de empreendedoras negras. Este programa, que tem suas inscrições abertas até o 17 deste mês, é destinado a negócios com pelo menos um ano de existência e liderados por mulheres negras em todo o Brasil. A jornada inclui uma fase formativa e mentorias para 100 inscritas, culminando em um investimento para projetos selecionados baseados no engajamento nas atividades propostas.

A história e o trabalho do Fundo Agbara demonstram um compromisso inequívoco com o empoderamento de mulheres negras no Brasil, quebrando barreiras e reconhecendo a necessidade urgente de justiça racial e de gênero no empreendedorismo e além. O trabalho vai muito além do financeiro, enraizando-se profundamente na construção de uma sociedade mais justa e equitativa, onde o sucesso é acessível e possível para todas.

*Opinião – Artigo Por Eudes Xavier, ex-deputado federal e assessor de articulação do SESC-CE.

WhatsApp
Facebook
X
Telegram