Redes sociais

Relação

Bolsonaro é indiciado pela Polícia Federal por fraude em cartão de vacina

A fraude teria ocorrido antes de sua viagem para os Estados Unidos, em dezembro de 2022

O ex-presidente da República Jair Bolsonaro (PL) foi indiciado pela Polícia Federal por associação criminosa e inserção de dados falsos em sistema de informações.

Segundo as investigações, aliados próximos do ex-presidente inseriram dados falsos de vacinação no sistema ConecteSUS dele e de sua filha de 12 anos. Essas informações teriam sido retiradas posteriormente do sistema.

A fraude teria ocorrido antes de sua viagem para os Estados Unidos, em dezembro de 2022. Na época, o país exigia comprovantes de vacina de estrangeiros.

Além de Bolsonaro, foram indiciados o coronel do Exército Mauro César Barbosa Cid, Gabriela Santiago Cid (esposa de Mauro Cid), o deputado federal Gutemberg Reis de Oliveira. Também, militares e funcionários públicos.

A defesa de Jair Bolsonaro alega, que como chefe de Estado, ele não precisava de comprovante de vacinação para entrar nos EUA.

Relação completa dos indiciados:

*Jair Messias Bolsonaro, ex-presidente da República
*Mauro Barbosa Cid, coronel do Exército e ex-ajudante de ordens da Presidência da República
*Gabriela Santiago Cid, esposa da Mauro Cid
*Gutemberg Reis de Oliveira, deputado federal (MDB-RJ)
*Luis Marcos dos Reis, sargento do Exército que integrava a equipe de Mauro Cid
*Farley Vinicius Alcântara, médico que teria emitido cartão falso de vacina para a família de Cid
*Eduardo Crespo Alves, militar
*Paulo Sérgio da Costa Ferreira
*Ailton Gonçalves Barros, ex-major do Exército
*Marcelo Fernandes Holanda
*Camila Paulino Alves Soares, enfermeira da prefeitura de Duque de Caxias
*João Carlos de Sousa Brecha, então secretário de Governo de Duque de Caxias
*Marcelo Costa Câmara, assessor especial de Bolsonaro
*Max Guilherme Machado de Moura, assessor e segurança de Bolsonaro
*Sergio Rocha Cordeiro, assessor e segurança de Bolsonaro
*Cláudia Helena Acosta Rodrigues da Silva, servidora de Duque de Caxias
*Célia Serrano da Silva.


*Com informações do G1

WhatsApp
Facebook
X
Telegram