Divulgação

Dicas

Calvície feminina: como evitar e tratar

O problema ocorre em até 60% nas mulheres

Além de todos os vários problemas e cenários que envolve a saúde da mulher, com certeza a calvície se mostra como um dos piores. Segundo a Dra Mirian lima, biomédica tricologista e especialista em terapia capilar, é crescente o número de mulheres com queda capilar. E o pior: os motivos são diversos.

“É um problema que ocorre em até 60% das mulheres com o passar dos anos. Esse número surge em diversos fatores”, destacou a doutora. Um deles, de acordo com a profissional, é o que envolve tendência genética, geralmente familiar, ao afinamento dos fios no topo da cabeça.

A doença, em vista disso, se desenvolve desde a adolescência, quando o estímulo hormonal surge. Isso faz com que, a cada ciclo capilar, os fios venham compulsoriamente mais finos.

Além disso, “dentre as causas mais comuns estão: a redução da concentração de ferro nos exames de sangue e procedimentos químicos”. “Estresse emocional, pós-parto e distúrbios hormonais também se mostram como os principais motivos”.

Para isso evitar isso, não tem outra: é com tratamento. “O objetivo é anular o processo e recuperar parte da perda”, começou. Uma alimentação saudável, rica em todos os grupos de nutrientes é parte fundamental e o início do processo.

“O minoxidil oral, felizmente, tem sido um grande aliado nesse processo, visto que muitas mulheres não usam o minoxidil tópico adequadamente por achar que ele compromete o aspecto estético dos cabelos”, continuou.

A biomédica dispara que também podem ser acrescentados ao tratamento a “intradermoterapia capilar, substâncias injetáveis e micropunturas com agulhas ativando a liberação de fatores de crescimento”.

“Procure um profissional, independentemente do motivo da queda. Não vacile e procure resolver antes que seja tarde demais”, diz a proprietária da Clínica Mirian Lima, finalizando suas dicas.

WhatsApp
Facebook
X
Telegram