Imagem: Agência Câmara dos Deputados

Câmara dos Deputados alcança número suficiente para instalar CPI do Crime Organizado

A CPI do Crime Organizado na Câmara dos Deputados alcançou o número necessário para ser instalada.

A proposta surgiu logo a descoberta da visita de Luciane Barbosa, a “dama do tráfico” do Amazonas, com autoridades do Governo Federal.

O pedido partiu de instalação partiu dos deputados de oposição.

Caso

Em novembro deste ano, foi revelado pela imprensa a visita de Luciene Barbosa, esposa de Tio Patinhas, um dos líderes do Comando Vermelho (CV) no Amazonas com algumas autoridades do governo Lula. Ela teve no Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos, como também no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), todos encontros foram neste ano.

Ela se apresentava como representante de uma organização não-governamental (ONG) voltada aos direitos dos presidiários. A Polícia Civil do Amazonas revelou que Luciane é acusada de lavagem de dinheiro no estado.

Por outro lado, o caso da “dama do tráfico ” não é citado no pedido de CPI.

Outro caso envolvendo organização criminosa, foi o plano do Primeiro Comando da Capital (PCC), que envolvia o sequestro e assassinato do senador Sérgio Moro (União-PR).

Na última quinta-feira, (7/12), a Polícia Federal descobriu um novo plano do PCC que visava os presidentes da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG).

suficiente

O número de assinaturas chegou a 177, seis a mais do necessário. O deputado Alfredo Gaspar (União-Al) é o responsável pelas as assinaturas.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram