Foto: redes sociais

Indefinição

Cid Gomes sofre resistências para se filiar ao PT e prepara filiação ao Podemos

O pedetista tem uma reunião no dia 4 de dezembro para decidir seu destino

O senador Cid Gomes vem travando uma briga com membros do seu partido. Ao assumir interinamente a presidência do PDT do Ceará, Cid tenta a todo custo levar a sigla para os braços do governador Elmano Freitas (PT).

O senador enfrenta forte resistência de seu irmão, ex-ministro Ciro Gomes e do presidente licenciado, deputado federal André Figueiredo.

Nos últimos dias, surgiu uma possível filiação ao PT. Por outro lado, essa ida para berço petista, causou divergências dentro do partido. O primeiro a se pronunciar contra, foi vice-presidente nacional, deputado federal José Guimarães. Isso tiraria sua pretensão de ser senador em 2026. Outra que não concorda, é a deputada federal Luizianne Lins. Ela pretende voltar a comandar à Prefeitura de Fortaleza. Com vinda de Cid, dificultaria suas pretensões.

Rumos

Com a dificuldade de pertencer aos quadros do Partido dos Trabalhadores, Cid Gomes busca outras siglas. Segundo informações de pessoas próximas do pedetista, Cid estaria conversando com o PSB e o Solidariedade. Nos bastidores, os comentários são que os presidentes dessas siglas não estão simpáticos a sua filiação.

Peregrinação

Cid Gomes teve uma fresta da porta do Podemos nos últimos dias. Um entrave deve dificultar essa filiação. A sigla tem na sua maioria, parlamentares bolsonaristas.

No Ceará, a grande estrela do partido é o prefeito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra, que não compõe a base do governador Elmano Freitas.

Cid tem até o dia 4 de dezembro para decidir sua vida partidária. Na data, tem uma reunião marcada com o grupo de aliados que pretende deixar o PDT.

A dúvida é se os parlamentares e prefeitos aliados do senador acompanham em seu novo partido

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram