Prevenção

Domingos Neto e Gabriella Aguiar trabalham pela inclusão de vacinas contra pneumonia e herpes-zoster para idosos

Atualmente, o Brasil conta com mais de 30 milhões de idosos, e estima-se que esse número continue a crescer nas próximas décadas

Em um trabalho em parceria com a deputada estadual Gabriella Aguiar, o deputado federal Domingos Neto apresentou o Projeto de Lei nº 291/2024, que visa incluir no Calendário Nacional de Vacinação do Adulto e Idoso duas vacinas essenciais: a pneumocócica conjugada 15-valente (VPC 15), que protege contra a pneumonia, e a contra a herpes-zoster. Além de garantir a distribuição e imunização pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o projeto propõe expandir a cobertura pelos planos de saúde, assegurando maior acesso e proteção à população.

Atualmente, o Brasil conta com mais de 30 milhões de idosos, e estima-se que esse número continue a crescer nas próximas décadas. Diante desse cenário, a prevenção de doenças por meio da vacinação emerge como uma estratégia fundamental para manter essa população saudável e reduzir a pressão sobre o sistema de saúde.

A vacina VPC 15 é destacada pela sua eficácia na prevenção contra diversas cepas do pneumococo, responsável por casos graves de pneumonia, meningite e sepse, especialmente em grupos vulneráveis. “A inclusão no calendário oficial ampliaria a proteção para a população adulta e idosa, além de contribuir para a redução dos custos com tratamentos de complicações relacionadas à infecção pneumocócica”, explica Domingos Neto.

Por outro lado, a vacina contra a herpes-zoster visa proteger contra essa doença debilitante, que afeta principalmente idosos, reduzindo o risco de neuralgia pós-herpética, uma complicação dolorosa e de longa duração. A ampliação do acesso a essa imunização representa um avanço significativo na qualidade de vida dos idosos, além de evitar custos adicionais com tratamentos prolongados.

A proposta legislativa também inclui uma importante atualização na Lei nº 9.656, de 1998, estabelecendo que a amplitude das coberturas de saúde suplementar, incluindo vacinas, seja definida pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), garantindo assim que os beneficiários de planos de saúde também tenham acesso às vacinações recomendadas.

A iniciativa evidencia uma abordagem proativa e responsável frente aos desafios de saúde pública enfrentados pelo país. Ao focar na prevenção, o projeto não apenas visa proteger a saúde individual de adultos e idosos, mas também fortalecer o sistema de saúde como um todo, promovendo um ambiente mais saudável e resiliente para todos.

WhatsApp
Facebook
X
Telegram