(Foto: Saulo Roberto)

Onda de calor

Idosos têm maior risco de desidratação no calor; confira como evitar

Em casos mais graves, a pouca ingestão de líquidos pode causar lesões em órgãos como rim

Por Redação

Com a onda de calor que o país enfrenta, o principal risco para os idosos está relacionado à desidratação. É o que afirma o vice-presidente da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), Leonardo Brando de Oliva, em entrevista à CNN Brasil.

Segundo o especialista, um dos mecanismos que protegem à desidratação é a sede. No entanto, esse mecanismo do sistema nervoso central envelhece à medida que a idade avança.

Cuidados

A recomendação é, além de tomar água constantemente, evitar sair de casa nos horários entre às 10h da manhã até 2h ou 3h da tarde, ou ficar em ambientes mais frescos. Também usar boné e roupas frescas e arejadas.

Isso porque o calor extremo pode gerar fadiga, dificuldade de concentração, e em casos mais graves, confusão mental e desmaio. Além disso, a pouca ingestão de líquidos pode diminuir o fluxo urinário, e, em casos mais graves, causar lesões em órgãos como rim.

O calor extremo pode durar até a próxima sexta-feira (17/11) em todo o país, de acordo com um novo alerta vermelho emitido pelo INMET.

WhatsApp
Facebook
X
Telegram