Foto: Marcello Camargo/Agência Brasil

Benefícios

Indulto de Natal de Lula pode excluir condenados no ato antidemocrático, crime contra a mulher e líderes de facções

A concessão é dada por questão humanitária

O Ministério da Justiça e Segurança Pública deve receber a proposta de texto para indulto natalino nesta terça-feira, (19/12) do governo Lula.

O documento foi produzido pelo Conselho Nacional de Políticas Penais (CNPCP).

O benefício é concedido para presos condenados que estão nos presídios. A concessão é dada por questão humanitária. Geralmente ficam fora as pessoas que cometeram crimes hediondos. No caso de chefes de facções. Presos por crimes contra o estado democrático de direito; violência contra a mulher; crime de preconceito de raça; genocídio; tortura; terrorismo; crime contra o meio ambiente e contra a administração pública.

A proposta vai ser encaminhada para o presidente da República Lula (PT). Cabe ao presidente editar um decreto que define os beneficiados pelo indulto.

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), 2022, concedeu o benefício aos policiais e militares presos por crime culposo. Entre os detentos estavam que foram condenados pelo massacre do Carandiru em São Paulo, em 1992. Na ação, foram mortos 111 presos.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram