Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

Vazamento

Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro é preso pela segunda vez

Cid foi preso preventivamente na tarde desta sexta-feira, (22) por obstrução à Justiça e descumprimento das medidas cautelares

O ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) foi preso nesta sexta-feira, (22/3), ao deixar o Supremo Tribunal Federal. A prisão aconteceu depois de prestar depoimento na Corte. Áudios de Cid criticando o ministro do STF, Alexandre de Moraes e a Polícia Federal teria vazado.

O STF comunicou que, após o término da audiência de confirmação dos termos da colaboração premiada foi cumprido um mandato de prisão preventiva expedida pelo ministro Alexandre de Moraes. O ex-ajudante de ordens teria descumprido medidas cautelares e por obstrução à Justiça.

Essa é a segunda vez que o militar é preso em um intervalo de dez meses.

I militar é acusado pelos delitos ligados aos documentos falsos do ex-presidente, mas também por conseguir fraudar comprovantes de imunização contra a Covid-19 para sua mulher Gabriela e suas filhas. Ele teria confessado os crimes em delação premiada.

WhatsApp
Facebook
X
Telegram