Vida

Nascem primeiras tartarugas de ninhos formados na nova faixa de praia do Icaraí, em Caucaia

O evento só foi possível após as novas estruturas proporcionarem a engorda da faixa de areia no mar do Icaraí que, além da valorização imobiliária e do aquecimento na economia local, trouxe também o ganho ambiental

Na tarde desta sexta-feira (22), quem passou pela orla do Icaraí pode notar um aglomerado atípico de pessoas na nova faixa de areia próximo ao Espigão 6. O que esse público contemplava, entre eles cerca de 80 alunos da escola municipal Celina Sá Morais, muitos moradores e crianças, as mais animadas, era o nascimento das primeiras tartarugas marinhas naturais do Icaraí em anos. No total 113, da espécie tartaruga de pente

O evento só foi possível após as novas estruturas proporcionarem a engorda da faixa de areia no mar do Icaraí que, além da valorização imobiliária e do aquecimento na economia local, trouxe também o ganho ambiental. Em fevereiro, o Instituto do Meio Ambiente do município, o IMAC, registrou o primeiro ninho na região. De lá pra cá, mais 9 pontos de desova foram registrados na orla do Icaraí.

“Para nós, é um sinal claro de que a vida marinha também foi beneficiada pelos Espigões. Essas tartarugas que realizaram a desova no Icaraí agora em 2024 provavelmente tentaram fazer o mesmo em anos anteriores, já que, por instinto, elas tendem a retornar ao local em que nasceram para isso. O que foi impossibilitado devido ao avanço do mar. Agora, elas podem voltar a percorrer o local onde nasceram para perpetuar a espécie, já que o próprio Icaraí ganhou uma nova vida após os Espigões”, disse Vitor Valim, prefeito de Caucaia que acompanhou o momento.

Entre dezembro e agosto, época de desova de tartarugas marinhas, técnicos do IMAC percorrem diariamente toda a orla de Caucaia, do Cauípe até o Parque Leblon, a fim de encontrar, registrar, cercar e sinalizar novos ninhos de tartarugas. A temporada de 2024, no entanto, acrescentou uma nova região. As novas faixas de areia criadas a partir das construção dos Espigões do Icaraí. A novidade já se reflete nos números. Na temporada de 2023 foram 137 ninhos registrados. Neste ano, já são 112, 10 somente no Icaraí.

“A relação com os Espigões é direta, já que, sem eles, toda essa faixa de areia seria inexistente. Além disso, nossos técnicos já registraram a presença de botos, ou seja, toda uma fauna marinha aquecida e atraída pelas estruturas. Para nós é um motivo de satisfação e orgulho saber que trabalhamos em uma gestão que leva o desenvolvimento ambiental como uma prioridade”, disse Leandro Araújo, presidente do IMAC.

“Eu tava em casa, e quando vi a movimentação corri pra vir ver o que era”, disse Saluara Queiroz, que foi assistir o nascimento das tartarugas com o esposo e o filho. “O cuidado da Prefeitura e políticas públicas para incentivar a preservação são de suma importância. Conheço o Icaraí desde que sou criança, que por um período muito grande foi esquecido. Minha família tinha casa aqui que perdeu por conta do avanço do mar, o turismo diminui bastante, e agora tem aí um incentivo”, elogia.

Saiba mais

No litoral de Caucaia já foram detectados ninhos de quatro das cinco espécies de tartarugas que desovam no Brasil: a tartaruga Verde, Oliva, Cabeçuda e de Pente. A grande maioria, entre 96% a 98% , sendo essa última.

Vale lembrar que, desde 2022, o IMAC conquistou uma licença de monitoramento de ninhos de tartarugas concedida pelo ICMBio, e segue sendo o primeiro e único órgão ambiental municipal no Ceará, e segundo do Brasil, que realiza esse trabalho com recursos próprios e de forma autônoma.

WhatsApp
Facebook
X
Telegram