Reprodução do Senado

Austeridade

Presidente da Argentina Javier Milei vai demitir 7 mil funcionários públicos

A medida deve atingir os contratos terceirizados com validade até o dia 31 deste mês

O presidente da Argentina, Javier Milei, assinou nesta ter, (26/12), um decreto que determina a demissão de funcionários públicos.

Os contratos de funcionários com menos de 1 ano de trabalho não serão renovados.

A decisão vale para os contratos assinados a partir de 1° de janeiro de 2023 e determina em 31 de dezembro.

A medida afeta cerca de 7 mil servidores. No caso, de funcionários da administração central do Executivo, empresas públicas e corporações de maioria estatal, como a petroleira YPF.

Exceções

Algum órgão vai avaliar a condição do funcionário, caso não possa ser demitido, precisa justificar para o governo o motivo.

As pessoas trans e os com deficiências continuarão nos cargos.

Sindicatos pretendem fazer greve geral a partir desta quarta-feira, (27/12).

Além das demissões, o governo argentino estuda reduzir salários de altos funcionários do governo.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram