Reprodução das redes sociais

Espreita

Vereador Carlos Bolsonaro é alvo de operação da Polícia Federal que investiga espionagem ilegal pela Abin

Carlos era o responsável pela comunicação na campanha de Jair Bolsonaro para Presidência da República

O vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do ex-presidente Jair Bolsonaro foi alvo na manhã desta segunda-feira, (30/1), da nova fase da investigação da Polícia Federal sobre o uso da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) em espionagem ilegal.

As investigações buscam dados que comprovem as suspeitas que assessores do parlamentar pediam informações ao ex-diretor da Abin, hoje deputado federal pelo PL do Rio de Janeiro, Alexandre Ramagem. Ele é amigo pessoal da família Bolsonaro.

Foram autorizadas buscas na casa do vereador e na Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Em sua residência em Angra dos Reis, Brasília e Salvador.

Chefe

Carlos Bolsonaro era o responsável pela comunicação na campanha de Jair Bolsonaro para Presidência da República.

Segundo informações, o vereador era quem dava ordrm para que poderia ser produzido.

Segunda fase

A operação é uma continuidade da ocorrida na última quinta-feira, (25/1), quando Alexandre Ramagem foi alvo de busca. Na anterior, foram apreendidos seis celulares e dois notebooks, inclusive um pertencente à Abin.

Há suspeita que o órgão espionavam autoridades e opositores ao governo de Bolsonaro. Entre ele, os ministros do STF, Alexandre de Moraes, Gilmar Mendes, o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia e atual ministro da Educação, Camilo Santana.

O ex-presidente Jair Bolsonaro e seus dois filhos não são foram alvos dessa operação.

WhatsApp
Facebook
Twitter
Telegram